Banco de dados: você sabe o que é e para que é usado?

banco-de-dados-o-que-e

Illustration by Freepik Stories

Banco de dados é, evidentemente, um assunto de extrema importância para você que quer começar na programação.

Hoje em dia tudo o que vemos a nossa volta é informação ou partículas de informação. Tanto que o profissional do momento é o analista e o cientista de dados. Por que será?

Como as empresas aprendem sobre seus clientes? De que forma os algoritmos de uma rede social sabem o que os usuários gostam ou não?

Como as propagandas mais similares ao seu gosto aparecem quando você navega na internet?

Tudo isso é derivado da extração e análise de dados. Logo eu te pergunto, você gostaria de descobrir o que é banco de dados?

Nesse post eu vou te explicar isso e te mostrar quais são os melhores e mais populares do mercado.

Banco de dados: o que é?

De maneira resumida, um banco de dados é um conjunto de dados relacionados entre si que transmitem sentido sobre algo. 

São “pedaços de informações” que podem ser manipulados e modificados. Ou seja, criam-se, alteram-se e excluem-se.

Em suma, um dado é o que cria a informação

Por exemplo, para você ter uma ideia de quem são os clientes da empresa de bebidas X, é preciso que hajam dados sobre eles, como idade, sexo, quantidade consumida, qual a bebida mais vendida, qual a faixa etária mais recorrente de cada bebida, etc.

Dados: nome do cliente, idade do cliente, sexo do cliente, tipo de bebidas, marca de bebidas, quantidade de estoque de bebidas, etc.

Ou melhor, sozinho, o dado não fornece sentido para uma informação completa. É apenas uma parte sem significado.

Assim, para que haja informação, separam-se os dados desses clientes, e extraem-se de modo a fornecer sentido/respostas/explicação.

Informações: qual é a bebida mais vendida? A média de idade dos consumidores? Ou a média de compra em um determinado período? E a região que mais consome as bebidas?

Como se pode ver, banco de dados é um amplo conjunto de dados que juntos fornecem informações com sentido para que possamos analisar e chegar a conclusões específicas.

E a informação é conjunto de dados devidamente organizado de maneira a significar um fato, como mencionado acima.

Leia mais

Banco de Dados – Conceitos de Modelagem para Iniciantes

Como criar tabelas – dados atômicos e chave primária

Banco de Dados e o temido SELECT – SQL para Iniciantes

 

banco-de-dados

Illustration by Freepik Stories

Banco de Dados: SGBD, o que é?

Sabemos que o banco de dados é uma coleção de dados que juntos fornecem informações significativas, e que é possível analisá-los e manipulá-los, certo?

Mas para que isto aconteça, não basta termos os dados à solta e categorizá-los à nossa maneira.

É preciso trabalhar em um local que mitigue os riscos de perder as informações coletadas.

E esse local é chamado de Sistema Gerenciador de Banco de Dados ou SGBD.

Os SGBD’s surgiram na década de 70 com o intuito de facilitar a programação nos bancos de dados, diminuindo as chances de perdas e falhas no código.

Um sistema gerenciador de banco de dados é um software que controla a manipulação dos dados coletados, fornecendo ferramentas para que eles não sejam excluídos sem querer e as alterações possam ser revertidas caso não dêem certo, facilitando a consulta e extração de informações.

Ou seja, o SGBD é um programa que reúne ferramentas para que você possa fazer seus códigos e consultas no banco de dados de forma prática e segura.

Tipos de SGBD’S

Atualmente, existem no mercado vários sistemas gerenciadores de banco de dados. Abaixo vou te apresentar os principais:

  • MySql
  • PostgreSql
  • Oracle
  • SQLite
  • SQL Server

Só que, qual é a diferença entre eles? Como escolher um SGBD?

Primeiramente é preciso que você saiba que existem os SGBD’s gratuitos e pagos. Então se a sua preferência é por um software gratuito, pode optar pelo MySql, PostgreSql ou SQLite, por exemplo.

Mas é claro que tudo vai depender do projeto, da robustez que o seu banco de dados vai precisar, ou seja, da quantidade de dados que ele vai executar e analisar.

Com isso, eu quero dizer que, para escolher um SGBD você precisa primeiro saber o que vai precisar em um banco de dados, quais os requisitos necessários para realizar consultas e então escolher o que vai atender você.

Cada sistema tem suas particularidades, ferramentas e funcionalidades específicas para atender um determinado problema.

Banco de dados: tipos 

Como você viu no tópico acima, existem alguns sistemas gerenciadores de banco de dados no mercado e com eles é possível administrar informações com segurança e agilidade.

Agora, na lista abaixo eu vou te mostrar quais são os SGBD’s mais utilizados e o porquê.

MYSQL

Embora faça parte do grupo da Oracle, o Mysql é um SGBD gratuito. 

Amplamente difundido e utilizado, é muito comum em projetos pequenos e startups. 

Você pode se aprofundar mais sobre ele aqui.

POSTGRESQL

Este é um SGBD robusto, com inúmeras funcionalidades e preparado para trabalhar com um grande volume de dados. Também é gratuito e open source.

Você pode saber mais sobre ele aqui.

ORACLE

É um dos mais completos sistemas de gerenciamento de dados.

Especialmente desenvolvido para empresas, em que há a necessidade de se trabalhar com um extenso volume de dados e forte segurança, além de outras funcionalidades. O SGBD da Oracle é pago e você pode saber mais sobre ele aqui.

SQLITE

O SQLite é um pequeno sistema de gerenciamento que permite você a fazer diversas ações em um banco de dados.

Ele é leve, não precisa instalar no computador e geralmente é usado em projetos pequenos em que o foco não é priorizar segurança e nem muitos dados. É gratuito e você pode conhecê-lo aqui.

Concluindo

Banco de dados, como você viu aqui, é um conjunto de dados que compõem uma informação. 

Ou seja, sozinhos eles não nos dizem muita coisa.

Contudo, quando estão juntos, ordenados e agrupados, são capazes de fornecer informações valiosas e muito importantes.

Assim, você descobriu também o que é um SGBD e quais são os principais que atualmente povoam o mercado.

Com isso você agora é capaz de partir para a modelagem do banco de dados do seu projeto. Ou então, quem sabe, se aprofundar mais no tema?

Aproveite para ler mais posts aqui no blog sobre banco de dados. E não esqueça de se inscrever na newsletter para acompanhar os novos artigos.

 

Qual é a sua opinião?