História do HTML: o que é, como surgiu e quais são suas versões

História do HTML: o que é, como surgiu e quais são suas versões

Nesse post você vai conhecer a história do HTML, como ele surgiu, quem o criou, quais são as suas versões e como você pode criar o seu primeiro código.

História do HTML

O HTML surgiu como solução para a disseminação e compartilhamento de documentos científicos entre pesquisadores.

História do HTML: o que é, como surgiu e quais são suas versões

Wikipédia

Tim Berners-Lee, um físico britânico, criou com a ajuda do estudante do CERN (European Council for Nuclear Research), Robert Cailliau, a Linguagem de Marcação de Hipertexto ou como conhecemos, o HTML, quando em 1989, conseguiu realizar de forma bem sucedida a primeira comunicação entre um cliente HTTP e um servidor.

O HTML (Hyper Text Language) é uma linguagem de marcação responsável por construir as páginas que existem na internet.

Por meio dessa linguagem e de toda a sua estrutura, os navegadores interpretam o seu conteúdo em forma de código e o traduz na forma como vemos quando acessamos um site.

No entanto, isso só foi possível, pois Tim Berners-Lee, utilizou a linguagem SGML a fim de formar o que conhecemos hoje como HTML.

O SGML (Standard Generalized Markup Language)  estruturava os documentos compartilhados na Web. É dele que o HTML herdou inúmeras tags, incluindo as de título, parágrafo e cabeçalho.

O grande feito de Tim fora a capacidade do HTML ligar uma página a outra. Função esta que o SGML não tinha.

Surgimento do HTML

Pode-se afirmar que o HTML teve o seu surgimento no início da década de 90. E que entre 1990 e 1995, passou por várias atualizações e modificações em sua estrutura.

Até 1995 quem supervisionava e controlava o padrão da linguagem era o próprio CERN. Desse ano em diante, a W3C (The World Wide Web Consortium), uma entidade que regula os padrões da Web, tomou para si a sua supervisão e controle.

Versões do HTML

Versão 2.0 – 1995

A primeira versão que surgiu depois da criação do HTML puro, foi a 2.0. O seu objetivo era formalizar todas as características do HTML que já eram utilizadas. A sua aparição ocorreu no primeiro evento mundial sobre a Web, denominado como World Wide Web Conference.

Versão 3.2 – 1997

Além de corrigir problemas de compatibilidade da versão 2.0, esta versão do HTML propiciou a criação de tabelas, applets e texto flutuante ao redor de imagens.

Versão 4.01 – 1999

Sua característica era fornecer compatibilidade com as versões anteriores, mas também acrescentar suporte para opções multimídias, folha de estilos e melhorar as práticas de programação.

Versão HTML 5 – 2014

A última versão do HTML foi desenvolvida para aperfeiçoar a experiência da World Wide Web para os desenvolvedores e usuários finais.

O HTML 5 fornece o suporte de áudio e vídeo em alto nível que não existia nas versões anteriores.

As principais diferenças entre o HTML 5 e as versões anteriores são:

  • O HTML 5 utiliza um banco de dados da Web, enquanto as outras versões utilizam o cache do navegador
  • O HTML 5 não se baseia mais no SGML, por isso pode ser aprimorado e aperfeiçoado de forma independente
  • Essa nova versão suporta novos tipos de controles de formulários, como data e horas, e-mail, pesquisa, etc.

HTML- O que é?

Como já dito nos tópicos anteriores, o HTML é uma linguagem de marcação. É por meio dos seus códigos que o conteúdo é delimitado, criando assim uma página na internet.

Esses códigos, denominados de tags, definem todos os elementos presentes na estrutura da página, tais como o seu tamanho, a fonte da letra, as cores, as quebras de linha e etc.

É possível criar um código HTML em qualquer editor de texto, desde que a extensão do arquivo seja salva com o formato .HTML.

Desse modo, ao clicar sobre o arquivo, o navegador mesmo sem conexão com a internet, mostrará o código na forma como ele interpreta ao usuário final.

Por fim, a estrutura básica do HTML se resume em:

Os elementos que descrevem a página e outras configurações, são escritos dentro da tag head. Os demais elementos que criam e compõem o site, são colocados dentro da tag body.

O elemento Doctype html delimita que a versão utilizada é o HTML 5.

Por último, todos os elementos devem ser escritos dentro da tag html, pois é o que pertence a ela que o navegador interpreta e traduz ao usuário final.

Fonte:

http://www.frontendbrasil.com.br/artigos/a-historia-do-html/

Qual é a sua opinião?