Impacto Ambiental na Computação

Impacto Ambiental na Computação

Sem dúvida, muito tem se falado a respeito do meio ambiente nas últimas semanas, devido ao grande número de queimadas que se espalharam por diversas regiões do país.

Por isso, resolvi trazer um texto sobre o impacto ambiental na computação, mostrando o que de fato significa, suas consequências e como ele ocorre.

Logo abaixo você vai ler sobre os principais tipos de danos ao meio ambiente oriundos da informática e seus equipamentos.

Bem como encontrará as principais leis sobre o tema e as possíveis soluções para diminuir as ações causadas pelo impacto ambiental.

 

Leia também

Computação em nuvens: o que é e por que ela é tão importante?

Cursos de Tecnologia: Qual curso eu devo escolher na área de TI?

5 livros de programação para iniciantes: 2 deles são gratuitos

 

Impacto Ambiental na Computação: o que é?

Com a evolução tecnológica promovida pelos avanços na ciência no fim do último século, deu-se início a uma nova era, com novas tecnologias e consequências derivadas das ações humanas.

De acordo com site Brasil Escola, o impacto ambiental é uma alteração feita no meio ambiente por alguma ação ou atividade.

Já segundo o site Âmbito Jurídico, o impacto ambiental pode ser positivo ou negativo.

Com isso, sendo positivo, o impacto não tem o poder de ofender o meio ambiente, quando por alguma ação, modificamos para nosso proveito.

Logo, sendo negativo, provocamos danos ao meio ambiente com nossas ações.

Lixo Eletrônico

Impacto Ambiental na Computação

Sobretudo, devido a facilitação do acesso à tecnologia, os equipamentos são descartados com menos tempo de uso, seja pela quebra ou pela praticidade em adquirir um mais novo.

Dessa forma, aglutinam-se milhões de toneladas de sucatas de eletrônicos e derivados, poluindo e causando impactos significativos no meio ambiente.

Em resumo, o lixo eletrônico é composto pelos materiais:

  • Ferro;
  • Cobre;
  • Fibras e Plásticos;
  • Alumínio;
  • Papel e embalagens;
  • Zinco;
  • Resíduos não recicláveis;
  • Chumbo;
  • Ouro/Prata/Platina.

Contudo, convém ressaltar que os materiais mais tóxicos para o meio ambiente são o mercúrio, chumbo e o cádmio.

E dessa maneira, por não ter um destino apropriado, seus elementos tóxicos penetram no solo e no lençol freático, contaminando as plantas, os animais e a vida em geral por meio da água.

Processo de Fabricação

Frequentemente na informática, o processo de fabricação de circuitos, por exemplo, utiliza e descarta diversos elementos químicos.

Além disso, nota-se que, para a fabricação de um único monitor colorido, utilizam-se quase três quilos de chumbo, material este, extremamente perigoso para o contato humano.

Portanto, o processo de fabricação atual engloba inúmeros componentes prejudiciais ao meio ambiente que, quando acumulados e descartados incorretamente, agravam ainda mais a situação do meio ambiente.

Consumo de Energia Elétrica e Meio Ambiente

À medida em que surgem mais equipamentos tecnológicos com o avanço da tecnologia, muitos dos recursos ambientais se desgastam, e isso inclui o uso da energia elétrica.

Porém, com exceção dos equipamentos fabricados com a intenção de economizar a energia, os eletrônicos comuns consomem um nível alarmante de energia.

Legislação e Meio Ambiente

Impacto Ambiental na Computação

A fim de minimizar os transtornos causados ao meio ambiente devido ao crescimento exponencial da fabricação dos equipamentos eletrônicos, foi preciso estabelecer normas, regras e leis.

Já que estas visam cuidar do impacto ambiental causado pelo mau uso e descarte em locais inapropriados.

Destacam-se:

  • Convenção de Basiléia (1989): tratado internacional que objetiva minimizar a geração de resíduos perigosos.
  • Política Nacional de Resíduos Sólidos (1991): projeto de lei que trata do gerenciamento dos resíduos tóxicos e perigosos, desde a coleta e triagem até a comercialização e reciclagem.
  • Agenda 21 (1992): conhecida como Rio-92, foi uma conferência das Nações Unidas em que se assumiu o compromisso com o desenvolvimento sustentável.
  • Protocolo de Quioto (1997): Foi um acordo entre países em que os integrantes se comprometiam em diminuir a emissão de gases de que causam o efeito estufa entre os anos de 2008 e 2012.
  • Resolução CONAMA: é uma normativa que estabelece que todo material tóxico tem que ter o seu local apropriado para descarte e reciclagem.

Ações e Soluções

Evidentemente que algumas ações que desempenhamos podem ter um impacto extremamente significativo no meio ambiente.

Podemos-se citar:

  • Pesquisar o produto antes da compra, para saber quais cuidados com o meio ambiente a empresa oferece
  • Prolongar a vida dos equipamentos eletrônicos, cuidando de modo a seguir sempre as instruções de uso
  • Reciclar o equipamento entregando-o em locais apropriados
  • Comprar sempre o equipamento original no lugar de um falsificado

Impacto ambiental na computação: papel do profissional nesse cenário

Hoje, nenhum profissional pode se dar o luxo de dispensar o cuidado com o meio ambiente em seu local de trabalho.

Certamente, muitos equipamentos são descartados por pararem de funcionar ou se tornarem obsoletos na área da tecnologia e informática.

Por consequência, o profissional deve elaborar estratégias que contornem o  impacto no meio ambiente.

Desse modo, promover coletas de equipamentos para reciclagem, pesquisar melhor custo-benefício quando for comprar e cuidar dos que possui na empresa, são apenas algumas das soluções para a diminuição do impacto ambiental.

Referência

SINGULANE, Viviane de Carvalho. Os estudos de impactos ambientais. In: Âmbito Jurídico, Rio Grande, XIV, n. 92, set 2011. Disponível em: <http://www.ambitojuridico.com.br/site/?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=10294&revista_caderno=5>. Acesso em 31 de maio de 2019.

Qual é a sua opinião?