Orientação a Objetos: Classe, Método, Atributo e Objeto

Orientação a Objetos

Você viu nesse post que a orientação a objetos foi desenvolvida para resolver problemas da nossa realidade e conseguir abstrair o que há nela. Nesse artigo você vai conhecer o que são os conceitos de classe, método, atributo e objeto.

Preparei uma leitura leve, bem objetiva e rápida para você se inteirar desses termos. É claro que eu não aprofundei, pois ficará para um outro post com exemplos e códigos. Assim, o propósito deste artigo é te mostrar o significado de cada conceito e o que faz.

Pronto para começar seus estudos?

1. Classe

Segundo Thiago Leite e Carvalho (2016), a classe é a unidade inicial e mínima de um código no paradigma orientado a objetos. Isto quer dizer que é a partir de uma classe que todos os elementos presentes nos códigos são criados.

Muitos autores utilizam como exemplo para explicar o que é uma classe, a velha forma de bolo.

Uma forma pode dar origem a diversos bolos com inúmeros sabores. Assim, ela é genérica, pois não se restringe a apenas um único sabor ou único bolo. E é quase o mesmo com a classe.

Uma classe pode dar origem a vários objetos. Ela serve como uma espécie de molde, em que define o comportamento e os elementos que farão parte do objeto criado.

Pense na classe como uma estrutura geral, em que sobre ela, serão criados os objetos. Cada objeto irá adequar essa estrutura para os seus objetivos e necessidades.

As classes também são caracterizadas como abstrações de uma Entidade. Com isso é muito comum que elas recebam o mesmo nome ou uma alusão aos nomes das Entidades.

Para criarmos uma classe, vamos utilizar a linguagem C# .

class Nome_Classe

{ Aqui dentro o código.

}

orientação a objeto

Como escrever “Olá Mundo” em C#

class Ola_Mundo{

static void main(){

System.Console.WriteLine(“Olá Mundo”);

}

}

2. Atributo

Os atributos são as características e informações da classe. Eles definem a estrutura de dados da classe.

Por exemplo, para uma classe Pessoa, poderão existir os atributos:

  • nome
  • cpf
  • telefone
  • endereço
  • profissão

Para declarar um atributo é preciso informar o seu tipo e depois a sua identificação:

  • String nome;
  • int cpf;
  • String telefone;
  • String endereço;
  • String profissão;

Os tipos mais comuns de atributos em C# são:

  • bool
  • int
  • long
  • float
  • double
  • char
  • String

A criação de atributos segue o mesmo princípio das variáveis. Dessa forma pode-se ter atributos locais e globais.

  1. Atributo local: pertence e é acessado somente em um bloco de código.
  2. Atributo global: pertence ao escopo. Pode ser acessado de qualquer parte da classe.

Considera-se uma boa prática de programação que o nome do atributo seja além de objetivo, condizente e representativo com o dado.

É comum a abreviação de nomes, contudo pode causar confusão na hora de interpretar as informações.

Não se pode ter preguiça na hora de elaborar os nomes, optando por uma abreviação no lugar de um nome inteiro.

Exemplos de nomes a evitar:

  • dt_entrada
  • qtd
  • vlr

Exemplos de boas práticas:

  • dataEntrada
  • dataNascimento
  • quantidadeEstoque
  • valorTotal

3. Método

De acordo com o livro Orientação a Objetos – Cada do Código (2016), os métodos são responsáveis por definir e realizar um determinado comportamento.

Portanto, ele é uma porção de código que é executado quando é chamado.

Uma boa prática para nomear métodos é atribuir verbos a eles. Exemplo:

  • calcularDesconto;
  • calcularMedia;

Um método pode possuir parâmetros:

  • double calcularDesconto();
  • double calcularMedia(double num1, double num2, double num3);

Quando um método não precisa retornar um valor, utiliza-se a palavra reservada void no lugar dos outros tipos de retorno.

  • static void main (String [] args) {}

4. Objeto

O objeto é a instanciação de uma classe. É a representação de um conceito ou entidade do mundo real, como diz Thiago Leite e Carvalho (2016).

Desse modo, um objeto só se cria a partir de uma classe. Observe:

NomeClasse objetoCriado = new NomeClasse();

A palavra reservada new cria o objeto a partir da classe, armazenando o seu valor dentro da palavra objetoCriado.

O nosso novo objeto tem acesso aos atributos e comportamentos da classe e com isso podemos manipulá-lo ou adicionar novos complementos. Exemplos:

Casa casaTerrea = new Casa();

Casa casaSobrado = new Casa();

Casa casaTriplex = new Casa();

Casa casaPorao = new Casa();

Perceba que com apenas uma classe foram criadas 4 casas ou seja, 4 objetos. Para um objeto acessar um método:

casaTerrea.Pintar();

casaTerrea.AbrirJanela();

Esse post foi bem curtinho para que você conheça os elementos mais fundamentais da orientação a objetos. No próximo artigo iremos aprofundar esses conceitos e programar utilizando o C#.

Enquanto isso, você leu os posts anteriores sobre Orientação a Objetos? Que tal dar uma olhada?

Fonte: CARVALHO, L. Thiago. Orientação a Objetos: Aprenda seus Conceitos de Forma Efetiva. Casa do Código (2016).

Qual é a sua opinião?